domingo, 30 de novembro de 2008

O Sol. Visão Astrológica.


Olá Amigos!

Vou falar um pouco do Sol agora. No outro post eu coloquei como essa identificação entre signo e signo solar foi algo que se tornou mais forte no século XX, devido principalmente a evolução na mente de todos da importância e magnificência do Sol. Com a evolução dos conhecimentos científicos sobre energia nuclear, gravidade e astronomia, o Sol se tornou ainda mais importante que antes, acrescentando-se a isso a própria evolução do paradigma astrológico no século vinte, este luminar se tornou o centro do horóscopo atual.

A idéia de que o Sol é o centro do nosso sistema passou a ser uma idéia não só astronômica como astrológica. Ele é o doador da vida, o coração do mapa astral, pai generoso, dá Luz, Calor, Energia...Permite que seus filhos façam tudo que desejam, mas eles não podem sair daquele limite colocado pelo pai, que é a atração das massas, a gravidade dos planetas mantêm-se estabilizada pelo Sol.

Na Astrologia este Luminar que faz par com a Lua, representa também o centro de nossa personalidade, qualidades de liderança e sucesso. Representa o princípio masculino, a força vital, a autoridade, a capacidade de experiência e o senso de identidade, aquele tom que permeará tudo que o ser se envolver, as características e energias que farão o indivíduo brilhar!

Os aspectos com o Sol causam forte impacto sobre a personalidade e vitalidade da pessoa, principalmente a conjunção, mas qualquer um dos grandes aspectos com outros planetas deixarão certa nuance. Um trígono pode acrescentar caracteristícas àquela personalidade, que aparentemente o indivíduo pode não perceber e já uma quadratura pode ser uma energia tão marcante naquele mapa, que por mais que a pessoa queira manter aquelas características "guardadas", não consegue. Um sextil pode dar certa afinidade de pensamento, e gosto por valores associados a elementos afins.

Nas casas o Sol surgirá como o centralizador dos interresses daquele mapa, onde o indivíduo se permitirá ser revitalizado. Na casa IV, associada a temas como família, nação, maternidade, início e fim da vida, estas energias fazem do ser mais caseiro, nostálgico, ligado as suas raízes e/ou familiares. Na casa VII dá as pessoas tendências a se preocuparem muito com sociedades, relacionamentos, questões judiciais ou referentes a causas justas.

Já quando o Sol passa no mesmo grau do seu nascimento é seu aniversário astrológico, que chamamos Revolução Solar. É uma forma de observarmos as energias que estão se delineando para o próximo ano e buscarmos nos preparar para o que vier.

Num mapa composto, de um relacionamento, o Sol é a força motriz daquela união. O Foco centralizador, onde ambas as energias se encontram para formar algo único. Dependendo do signo e da casa, poderemos perceber como os dois indivíduos se relacionam e o que os motiva.

É por estas e tantas outras que o Astro-Rei atualmente é o carro chefe no conhecimento astrológico do povão, é uma força poderosa o suficiente para que a pessoa possa identificar-se com aquele signo. Devo deixar claro que o indivíduo é representado pela totalidade de seu mapa astral, mas limitado somente por sua Verdadeira Vontade, não existe determinismo na astrologia, tão somente possibilidades derivadas de certas relações ou correspondências.

Enfim, estas são algumas considerações acerca do nosso luminar por excelência, regente do nosso sistema estelar e de nosso sistema vital. Que a Luz do Sol esteja sempre presente para esclarecer qualquer dúvida, insegurança e falta de fé.

Muita Luz !

Abração

quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Mapa Astral, o que dá para ver?


Olá amigos!

Vou escrever um pouco sobre o que podemos ver ou não num mapa astral.

Pode parecer estranha essa abordagem, mas é muito comum as pessoas procurarem por um astrólogo achando que encontrarão um adivinho, mago ou terapeuta. Claro que atuar como astrólogo é fazer um pouco destes papéis, mas nunca é o de fazer o trabalho que somente pode ser feito pelo indivíduo. A Astrologia se baseia no segundo princípio hermético,o da correspondência,que ensina que Tudo É em cima no Céu como É embaixo na Terra.

Não é júpiter que influencia seu fígado, mas sim ambos são representações das mesmas energias, um em escala Macrocósmica e outro em escala microscómica.

Ao estudarmos um mapa astral, a busca do autoconhecimento é algo primário em nossas observações, com a imagem representando o momento do nascimento, temos ali um potencial que é definido não somente pelas estrelas, mas devemos lembrar o papel de cada um e do todo neste processo.

Olhamos na carta natal, num primeiro momento,os luminares ( O Sol e a Lua) e as casas angulares de forma a termos alguma informação sobre as energias básicas que formam a personalidade do indivíduo, podemos ver quais elementos se fazem presentes nestes pontos chaves do mapa.

Devo lembrar que o conceito de signo variou com o passar do tempo, até o século XIX o signo a que uma pessoa se referia era derivado de seu ascendente e para os antigos, não era um, mas sim quatro os signos responsáveis pela regencia do indivíduo e estes signos eram os que estavam presentes nas casas angulares(ascendente,descendente,MC e IC). A Atual forma de entendermos signo= signo solar derivou da própria evolução humana, através do sistema heliocêntrico, percebemos a grande influência do sol em nossas vidas e acabamos por associar este valor à astrologia.

O Sol representa nosso espírito, nossa essência,aquilo que temos como impulso mais interno, é a energia que mantêm os outros planetas trabalhando de forma harmônica. O Sol num signo de fogo ou de ar tende a dar características mais ativas a personalidade da pessoa, uma energia de expansão, atividade esta que se expressará de forma bem menos nítida quando os elementos principais forem água e terra. É como nós agimos diante da vida, quando tomamos atitudes que fazem referência aquilo que é realmente nosso.

A Lua representa nossa alma, a forma como nos adaptamos ao mundo, é como nós reagimos diante da vida. Enquanto o Sol esta bem energizado com o fogo ou o ar, já sua consorte tem suas afinidades associadas a terra e a água, demonstrando sua receptividade e natureza aconchegante.
Quando a lua e o Sol estão em elementos opostos ou com pouca afinidade, muitas vezes a forma da pessoa manter suas relações com o mundo é um tanto quanto ambígua, ou até surpreendente. Como exemplo podemos observar um sol em Peixes com uma lua em leão, luminares em elementos opostos, a forma reativa de uma lua de fogo pode nem sempre representar verdadeiramente os impulsos( ou falta deles) de um pisciano.

O Ascendente e os ângulos como um todo podem definir, não somente a máscara ou roupa social(Asc) mas podem dar mais clareza a nuances que se apresentam em localidades específicas da vida. Um bom exemplo disso é que ao comentarmos sobre a seriedade de um ascendente em capricórnio, não podemos deixar de ver que o descendente em câncer, apresenta certa face terna aos sócios e companheiros, o fundo do céu em áries dá um toque mais rude nos tratos familiares e o Meio do céu em libra torna a energia de capricórnio voltada para o estabelecimento de sociedades justas e que tragam retorno para todos os integrantes,dando a cada um o mérito correspondente. Estas casas angulares também serão influenciadas pelos ângulos formados pelos luminares, logo um sol de água irá enfatizar as energias das casas de água aumentando ali as experiências derivadas deste elemento.

Aos poucos pretendo falar mais destes conceitos!

De forma pontual falarei de cada elemento do mapa natal.

Grande Abraço!



quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Novo Visual

Dia 18/11
E ai ?

O que vocês acharam?

Estou tentando encontrar algo atraente e que capte o espírito do blog, alguma sugestão ou crítica?

Comentem e digam suas opniões!

Abraço

Dia 20/11

Eu vi um blog de astrólogo, do blogspot igual zinho....looogo...vou mudar o visual denovo...

abraço

Zeitgeist, O Filme

Olá Amigos!

Creio que desta vez eu consegui!

Aqui vão as três primeiras partes do Zeitgeist, que fazem referência a astrologia.
Deêm uma olhada e me digam o que acham, esse assunto dá muito pano para manga, então espero suas opniões!

Grande Abraço!
video video video

terça-feira, 18 de novembro de 2008

[SOBRE CONJUNÇÃO]

Conversa entre dois seres do terceiro planeta de um sistema solar da Via Láctea. Qualquer semelhança, é mera coincidência.

NÃO se baseia em fatos reais.

Em meio a uma conversa comum, totalmente normal e cotidiana, sobre política, espiritualidade, energias e planetas, decidimos sentar nas cadeiras e digitar este escrito, analisando a carta do dia de hoje (18/11/2008), às 09:58 da manhã.

É interessante colocar em perspectiva que Mercúrio, Sol e Marte encontram-se na casa onze. Os dois primeiros em escorpião e o último em sagitário, formando um aspecto chamado de conjunção. Esta e outras configurações reafirmam a nossa intenção e a necessidade escrever algo em conjunto sem que seja necessário nos prendermos à conceitos sobre signos ou casas.

Ao olharmos as manchetes e buscarmos por sinais das energias que encontramos neste mapa, percebemos as velhas informações, escritas para quem não sabe ler. Felizmente encontramos, geralmente em pequenas notas, quase imperceptíveis, algumas notícias mais esclarecedoras que demonstram como a Era da Luz se faz presente. Independente de serem boas ou ruins, estão à disposição para quem quiser ler. É necessária a escolha de cada um. Busquemos adquirir, portanto, a consciência sobre as energias que estão espalhadas pelo nosso planeta (e dentro de nós) neste momento, pois o extremismo poderá conduzir a humanidade à divisão enquanto povo.

As energias deste dia mostram-nos as forças planetárias de Júpiter em capricórnio, trabalhando em harmonia com Urano em peixes e, Sol e Mercúrio em escorpião. Isto permite expressão dos ensinamentos de Saturno em virgem, de forma mais penetrante. O que pode ser traduzido da seguinte forma, as energias do Logos solar emanam potentes vibrações de escorpião sobre todos nós neste momento. Como Plutão está em sagitário, estas vibrações de transformação têm como finalidade transformar nossa forma de pensar (e repensar), filosofar sobre nossas crenças e valores, buscar entender se as coisas são realmente como estamos vendo, ou seja, a mudança em sua essência. A energia do Sol e de Plutão estimula-nos a transformar a nossa essência mais íntima, ou quem sabe reencontrá-la, desvelá-la.

A união entre o poder da amplitude espiritual de Urano em peixes e a solidez de Júpiter em capricórnio, conta com a colaboração eficaz e constante de Saturno em virgem. Isso permite que, ao serem recebidas, determinadas respostas interiores consigam adquirir significado efetivo no cotidiano e aquilo que, anteriormente, poderia ser reduzido a um insight, agora pode ser utilizado de forma construtiva.

O nódulo norte, Quíron e Netuno encontram-se em aquário no céu. O que pode representar tanto uma forma ampla de receber novas informações e dissolver velhas idéias cristalizadas, quanto uma cristalização de paradigmas recém-adquiridos. Devemos questionar se nosso propósito é a dissolução dos valores e a abertura para uma nova consciência, ou se ainda nos agarramos a nossos próprios conceitos fabricados e visamos interferir no caminho do outro. Neste momento, o conhecimento da Era da Luz ainda recebe pouca energia psíquica consciente por parte das pessoas. Sabe-se de algo, mas o adestramento milenar dificulta a aceitação de que a realidade é mais do que a rotina pode mostrar. Saturno em virgem no céu dificulta este desenrolar, por isso devemos, nos próximos dias, aproveitar o foco de manifestação deste planeta e evitar a cristalização negativa que ele também pode proporcionar.

As energias espirituais podem representar as grandes portas do consciente e inconsciente que estão, paulatinamente, abrindo-se. Isso pode ser observado com a passagem, nos últimos anos, dos planetas trans-saturnianos – Urano, Netuno e Plutão – pelos elementos finais do zodíaco, atualmente Urano em peixes, Netuno em aquário e Plutão em sagitário. É como uma represa que, ao ser aberta, permite a inundação de consciência e isto não é do interesse do time de administradores do mundo, ou mesmo a vontade de muitos indivíduos. Eles preferem tomar a pílula azul e continuar a viver na Matrix.

Ao mesmo tempo que muitas estruturas estão ruindo, o apego à certas tradições é cada vez maior. A crescente fixação pelas ideologias permite que questionemos a natureza das mudanças ocorridas da Suméria para cá. O cenário político mundial e os crescentes apelos do quarto poder, mostram-nos que uma medida existe para camuflar outra ação mais pungente. Ao mesmo tempo em que se fala de crise econômica e eleições, ignora-se de onde surgem as verbas para conter a crise, ou mesmo, quem sai lucrando com cada nova liderança que ascende ao poder.

Todos os políticos fazem seu trabalho criando uma ilusória sensação de que podemos exercer livremente nossa existência (e em paralelo destroem nossa liberdade). Na busca constante de novos ideais, existe a tentação de abraçar a idéia do herói fabricado no momento. Para existir a ruptura, devemos nos distanciar dessas ilusões. Mais do que nunca é tempo de olharmos para dentro e analisarmos as situações por um outro paradigma, o nosso. Ninguém, em absoluto, fará as escolhas por nós.

O caminho de cada ser é único. Imaginemos uma enorme teia de luz, sem início nem fim, apenas pontos brilhantes. A trilha que a união desses pontos pode desenhar é infinita, portanto, depende de nós escolher qual o caminho a trilhar.

O quarto poder surgiu para atender aos interesses de grandes grupos que desejam criar uma realidade coletiva, impedindo que cada um de nós seja senhor de seu próprio destino. Os questionamentos de valores propiciados pela ocasião planetária são super-estimulados e confundidos pelo boom de informações a que somos submetidos diariamente. Definitivamente é questionável tudo que vem deste poder, inclusive o que estamos escrevendo, tudo, toda e qualquer informação recebida é questionável. A única forma de caminhar é através de seus próprios pés.

É perceptível o crescimento dos radicalismos, em todos os níveis da sociedade e em todos os níveis de nós mesmos. A tarefa é árdua, mas podemos de escolha em escolha, desde o micro ao macro, encontrar nossa verdade sem que, para isso, tenhamos que entrar em conflito com o outro (que também está em sua jornada).

Quer um exemplo? Olhe no armário tudo aquilo que você não usa, por que não se desfaz do que não faz mais parte de você? Até mesmo o seu tempo, não é algo tão mecânico quanto acreditas. No menor tempo livre que tiver, a qualquer momento, respire, caminhe e/ou se estique. Isso irá fazer bem para seu espírito, para seu corpo e sua alma, tente. Mude a receita a cada vez que você for fazê-la, dê seu toque pessoal. A magia está ai a todo instante, desde sua respiração à escolha de como se alimentar. Em qualquer escolha estamos investindo energia psíquica. Pense onde a sua está.

Um começo…

[Só os profetas enxergam o óbvio - Nelson Rodrigues]


P.S.: Este texto foi escrito por minha irmã e eu, nossos planetas em signos de fogo estão conjuntos.

Será que dá para perceber onde cada um escreve? isso é uma conjunção.

Por mais que possamos observar num mapa natal que um dos planetas pode estar mais forte que o outro na conjunção, as energias estão tão unificadas, que é muito complexo definir aquela união, através da soma das partes, este aspecto representa o "algo mais" que um casamento de energias produz.


quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Saturno em Virgem e a nada mole vida.



Olá amigos!

Hoje vou falar um pouco do nosso céu, especificamente sobre o saturnão no céu.

Este Planeta é o último visível a olho nu daqui da Terra, mitologicamente representa o tempo, que a cada dia leva um pouco mais de nossa jovialidade, o tempo e a inexorabilidade da vida, nos ensina que não se pode voltar atraz...

As energias astrológicas de Saturno possuem uma fama tão ruim quanto plutão e escorpião, dizem que saturno é o nosso karma , nossas dificuldades, que a representação do mito mostra exatamente essa limitação que este planeta nos impõe, mas será que uma energia astral pode ser realmente maléfica ou benéfica? Será que não depende de nossa forma de ver as coisas?

Atualmente saturno está em virgem no céu, no 19º oposto a Urano em peixes no 18º.

Muitas vezes eu apresento às pessoas que as energias saturnianas representam forças desafiadoras sim, mas nunca dominadoras, afinal como diz A Tradição, A Força vem através da Resistência, e oque exatamente isso quer dizer?

As energias representadas por Saturno representam aqueles momentos onde nem sempre estamos na plenitude de nossa forma, onde o desafio parece ser muito difícil de ser superado, mas se pensarmos bem, este Planeta/Deus representa o crescimento paulatino, vigoroso, por mais complexo que se apresente o momento em que esta força se faz presente é o momento de desenvolvimento sólido e efetivo.

Após as provações de Saturno, aquela situação ja não será vista da mesma forma que antes, afinal a superação é o maior presente deste planeta. Ele é a passagem para a superação dos limites de cada um.

E especificamente neste momento, Saturno em virgem no céu, nos lembra sobre como devemos cuidar dos detalhes de nossas obrigações, esta configuração nos remete a responsabilidade com nossa saúde, nosso trabalho e nosso dia-a-dia, e por mais que possa parecer tempos onde a hora de sair do trabalho demore muito ou onde a saúde se apresente de forma mais frágil, devemos lembrar que esses movimentos energpéticos representam sinais internos e externos sobre nós mesmos, e se tu sabe que o dia parece nunca terminar aproveite-o o quanto puder, se sua saúde anda fragilizada não cuide dela só agora não, lembre-se que tudo que representa virgem nos remete ao cotidiano e isso demonstra que devemos cuidaer com atenção de cada momento em que vivemos, seja no trabalho, em casa ou em ti mesmo, saiba que esta energia no céu demonstra que estamos num ótimo momento para observar e analizar onde podemos melhorar e superar nossos limites.

Ao estar diante deste grane planeta não se assuste, receba a dádiva do auto-conhecimento, da introspecção e da sabedoria de vida, para passar por aquele de forma a encontrar o infinito que existe além.

E para fechar lembro de uma frase, que se bem me lembro é de Lao Tzé;
A mais longa jornada, até a mais distante das montanhas, começa com o primeiro passo na soleira de sua porta.

Abração e tudo de bom para todos!

Rafael Laman

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Voltando...


Oi gente, desculpe pelo abandono do blog, pessoas importantes me deram ótimos estímulos para faze-lo, mas logo a rotina, o trabalho e essas coisas que um saturno em virgem oposto ao sol podem fazer serem importantes demais, acabaram por tomar muito de minha atenção.

Voltarei humildemente por agora, deixando um vídeo MUITO BOM !

Zeitgeist, O Filme foi produzido por Peter Joseph em 2007, ele apresenta uma série de relatos relacionando o Cristianismo,Religiões da Antiguidade, Astrologia, ataques de 11 de setembro e a Reserva Federal dos Estados Unidos da América.

Ele foi lançado online livremente via Google Video em Junho de 2007, tornando-se em poucas semanas o filme mais visto de sempre alojado nos servidores da Google (8 Milhões no final de Novembro, sendo que foi retirada desde dessa altura o contador, ninguém sabe bem porquê).


O filme é dividido em três seções:

* Primeira parte: "The Greatest Story Ever Told" ("A maior história já contada")
* Segunda parte: "All The World's A Stage" ("O mundo inteiro é um palco")
* Terceira parte: "Don't Mind The Men Behind The Curtain" ("Não obedeças os homens atrás da cortina")

Site Oficial do documentário:
http://www.zeitgeistmovie.com/

Assista Online no Google:

http://video.google.com/videoplay?docid=-2282183016528882906


Baixe oTorrent: http://www.mininova.org/tor/811686


Poxa gente, eu tentei colocar o vídeo, mas ele é muito grande, 600 e poucos megas e o blogger só suporta 100mb :>(

Mas creio que dá para todos baixarem ou assistirem online, vale a pena ver e refletir.

Tire suas próprias conclusões.

Grande Abraço